PAULO CHECOLI: UM LEGADO IMPAR PARA A ACIPI, PIRACICABA E REGIÃO.

(Leia no PONTO FINAL).

BOM DIA.

Reta final. Estamos nos despedindo de 2021. Duas semanas pela frente: a próxima, a semana do Natal, com o clima de festa já dominando. A outra, a última do ano, preparativos para o réveillon. Lá se vai mais um ano muito difícil. Embora mais leve que 2020 que foi trágico, 2021 mostra a expectativa da esperança de dias melhores, um 2022 com a economia fluindo e todos nós podendo voltar a vida normal. Normal? Bem, parece difícil o normal antigo, mas um novo normal. Só não podemos cruzar os braços, pois a vida continua. O comércio espera nesses próximos treze dias de 2021 ver as vendas em ritmo de aquecimento. A ordem é produzir, consumir, fazer a roda girar, com a economia refletindo emprego. Mas, para tudo isso, antes de motivação e vontade, precisamos da saúde e, para isso, aliar juízo e bom senso. Réveillon é ótimo, carnaval é bom, porém, em seguida teremos mais 360 dias pela frente. Sem saúde, nada feito. Por isso, não menospreza a pandemia. Nosso BLOG também se despede em 2021, voltando em janeiro próximo. A todos, um grande e forte abraço, um Santo Natal e Ano Novo com muita esperança e Fé. Um bom dia para você.

O QUE
ELES DIZEM

Foto: Christiano Diehl Neto

RECEBEMOS UMA CASA ARCAICA, ULTRAPASSADA E DESORGANIZADA. ESTAMOS TRABALHANDO E OS DOIS PRÓXIMOS ANOS SERÃO BEM MELHORES. MAS, É IMPOSSÍVEL RECUPERAR TUDO EM APENAS QUATRO ANOS”.

LUCIANO ALMEIDA (Prefeito Municipal de Piracicaba).

OPINIÃO

Bastidores políticos de Brasília, garantem que o Jair Bolsonaro se sente pressionado. O cerco está fechado pelo STF, mídia e esquerda (PT e oposição). Reclama o presidente de seguidas investidas do judiciário contra sua pessoa: tudo o que decide, faz e fala, gera ação por parte do Superior Tribunal Federal. E, agora chega Sérgio Moro. Pré-candidato a presidência da República, o ex-juiz de Curitiba começa suas andanças pelo Brasil mirando o governo Bolsonaro, quando para muitos, o alvo mais lógico seria Lula ou o próprio STJ que, surpreendentemente, libertou o candidato do PT. E, se Bolsonaro está cansado, pode tratar de recarregar baterias nesse Natal e Réveillon, pois a tendência é ser muito pior 2022, o ano das eleições. Uma coisa é certa: todos, sem exceção, terão como alvo o Bolsonaro. Objetivo: tirá-lo do segundo turno. O sonho era torna-lo inelegível através de impeachment, mas isso parece impossível. Então, a ordem é apostar todas as fichas no Plano B.

PONTO FINAL

Conhecido por seu trabalho de excelência e visão de futuro, o ex-presidente da Acipi (Associação Comercial e Industrial de Piracicaba) Paulo Checoli deixa grandes marcas na história da entidade, da cidade e de toda a região. O empresário, que presidiu a Associação por dois mandatos (1997 a 1999 e 1999 a 2001), faleceu quinta-feira (16), aos 84 anos de idade. Sua trajetória à frente da Acipi foi narrada em diversas obras literárias da Associação. Além disso, na galeria da Presidência, localizada na sede da entidade, está disposto um quadro com seu retrato. As lembranças deste grande homem ficarão guardadas para sempre na memória de seus familiares, amigos e colegas de trabalho.

VIDA PROFISSIOMAL

Por mais de 30 anos, Paulo Checoli, da Advocacia Checoli, participou como membro da Diretoria e do Conselho Consultivo da Acipi. Em 1997, com o apoio de Telmo Otero e Oswaldo Palma, candidatou-se a presidente da Acipi. À frente da entidade, Checoli inaugurou a Unidade de Resposta Audível (URA) para as consultas dos associados ao SCPC. Marcou, assim, o início da era da informatização da Associação. O ex-presidente inaugurou também o auditório “Antonio Perecin” e delegou atribuições aos diretores, imprimindo uma gestão descentralizadora. Por sua iniciativa, a Acipi passou a contar com a “transparência diretiva”, com o registro em Cartório de Títulos e Documentos das atas das reuniões plenárias da diretoria, o que possibilitou ao associado ou não-sócio obter, oficialmente, tudo o que fosse aprovado pelos diretores da entidade. Com a aprovação unânime da diretoria, ele deu ênfase à participação em programas e atividades sociais da comunidade. Dessa deliberação, resultou a criação do Conselho da Mulher Empresária (CME) e intensificou a realização de cursos, palestras e seminários. Em setembro de 1998, o gerente administrativo Oswaldo Palma sugeriu a distribuição de folhetos para incentivar a população a votar em candidatos de Piracicaba e orientá-la a fazer cola dos números dos candidatos. No período 1999/2001, registrou-se a participação de 6.209 pessoas nas atividades promovidas pela entidade, sendo 3.244 em palestras. Durante o mandato de Checoli, houve a formalização de convênio com a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo para a centralização das informações e consultas do SCPC. A Acipi participou de várias campanhas, como a do Alimento e Piracicaba Contra a Fome e o Frio. Foi a primeira Associação Comercial do Brasil a receber o diploma “Empresa Amiga da Criança” e teve uma efetiva participação nas comemorações dos 500 anos do Brasil. A inauguração oficial do atual prédio da Acipi, situado à rua do Rosário, deu-se no mandato de Checoli. Ele deixou a presidência em 2001, quando Luiz Carlos Furtuoso assumiu o cargo.

VOLTO EM 2022.

A VOCÊ, A SUA FAMÍLIA, E A TODOS NOSOS AMIGOS, UM FELIZ NATAL E ANO NOVO REPLETO DE FELICIDADE.

Compartilhe este post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *