Bispo de Piracicaba suspende atividades da Igreja Católica e o Procon entra em ação

BOM DIA.

Jair Bolsonaro faz parte de todo e qualquer tema ou assunto. Sempre é o único culpado. Por tudo. É assim desde a sua posse. Parte culpa do próprio e, parte do ódio. É possível até discutir se o mesmo estaria (ou está) preparado para o cargo que ocupa, porém, a maldade é condenável. No Brasil de hoje se fala em golpe e impeachment, com extrema banalidade, como se fosse demitir um simples empregado. É preciso ter noção. Realmente Bolsonaro tem comprometido sua imagem e até competência, mas é preciso lembrar que foi eleito e não simplesmente convidado ou nomeado. Respeitar a constituição de uma nação é o mínimo a ser exigido, principalmente por parte daqueles que gostam de defender (e corretamente) a democracia. Contudo, é justo e oportuno lembrar que não se pode conviver com a liberdade sem praticar a imparcialidade. E, hoje, não é apenas Bolsonaro que falha, mas também os poderes legislativo e judiciário, a ponto de desgostarem enorme parcela da população. Impossível o impeachment sem apoio popular e queiram ou não, gostem ou não, Jair Bolsonaro ainda detém considerável número de apoiadores. É preciso bom senso e, nesse momento difícil pelo qual passa o Brasil e todo o planeta, a única saída é a união. Um bom dia para você.

O QUE
ELES DIZEM

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

“As medidas não geram impacto sobre o orçamento. Tudo isso está sendo sem espaço fiscal. A ordem é idosos e os considerados do grupo de risco permanecerem em casa, e, outros caso dos jovens em plena saúde, irem a luta, com precauções e prevenções, pois se fecharmos tudo, o país entra em colapso”.

Paulo Guedes (Ministro da Economia).

DESTAQUES

No final da tarde de ontem (17) o governo brasileiro decidiu fechar a fronteira com a Venezuela.

Diariamente a Secretaria de Saúde divulga boletim. O de ontem (17) comunica (coronavírus) que os casos suspeitos em Piracicaba passaram de segunda (16) para terça (17) de 23 para 30.

SELAM interrompe todas suas atividades (esportivas) até o dia 23.

Escolas e aulas: tudo suspenso com decisão tomada pelas autoridades já na semana passada.

Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (SemacTur) suspende atividades e fecha espaços para o público. SEDEMA fecha o Paraiso da Criança e Zoológico.   

Jogadores do XV são dispensados até segunda ordem. A  orientação é para se cuidar, pois ninguém sabe o momento da volta a normalidade.

INFORMAÇÃO

A Diocese de Piracicaba, comandada pelo bispo Dom Fernando Masson assinou decreto e comunicou várias decisões numa coletiva ontem (17) com jornalistas. A Igreja Católica Apostólica Romana muda totalmente sua rotina a partir de segunda-feira, dia 23, em Piracicaba e toda a Região. Ficarão suspensas as missas (presenciais), comunhão (inclusive em casa), batizados, cerimônia da Semana Santa e quanto aos casamentos, aconselha-se um entendimento entre a igreja e os noivos. Também deixam de acontecer as aulas da catequese, reuniões, jantares festivos, atividades dos grupos de oração, bem como atendimentos individuais ou domiciliares, como velório, hospitais, etc. Os padres, em suas respectivas paróquias, dentro do possível, poderão transmitir missas através da televisão, rádio e internet. Por outro lado, determinou o Bispo Diocesano, que as igrejas devem permanecer abertas.

SERVIÇO

Em atendimento às orientações do Ministério da Saúde quanto à prevenção ao Covid-19 (Coronavírus) o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) reitera que os segurados não precisam se deslocar até uma agência para ter acesso aos serviços ou pedir um benefício. Basta acessar o Meu INSS através do gov.br/meuinss ou ligar para a Central 135, que funciona de segunda a sábado de 7 às 22 horas. O segurado só deve buscar atendimento presencial se for imprescindível, como por exemplo, em caso de perícia médica. Com intuito de evitar aglomeração, fica restrita a presença de acompanhantes dos segurados durante o atendimento nas agências, podendo permanecer, apenas, procuradores ou representantes legais devidamente identificados. Nas situações em que for necessário comparecer a uma agência, os segurados devem seguir as regras de higiene — amplamente divulgadas — e manter sempre as mãos lavadas, com uso posterior do álcool em gel. Outra iniciativa, para diminuir o fluxo de segurados que buscam as agências do INSS é restringir, a partir desta segunda-feira, o atendimento não agendado até as 13 horas. Após este horário só serão feitos atendimentos programados e, caso não tenha agendamento após este horário, a agência deverá ser fechada. Vale lembrar que a maioria dos atendimentos não agendados feitos nas agências são em função de pessoas que buscam por informações, que estão disponíveis nos canais digitais. Seguindo ainda as orientações do Ministério, o INSS tem disseminado, nas agências de atendimento e nas unidades administrativas, todas as informações de prevenção ao Covid-19 (Coronavírus).

OLHO NO OLHO

Com muitas pessoas deixando de circular, com recomendação para permanecer em casa, é bom todos terem noção da responsabilidade. Nada de circular. Evitar festa, palestra, reunião, praia, cinema, enfim, lugares com aglomeração. É evidente que o mundo não pode parar, mas, o bom senso ditará o ritmo de tudo. Viagens nem pensar, principalmente para o exterior. A conscientização aliada a prevenção é a grande arma contra a COVID-19. Acredita-se que, se todos cumprirem suas obrigações, a doença pode ser freada antes que atinja o pico imaginado ou temido.

PONTO FINAL

O PROCON (Programa de Proteção e Defesa do Consumidor) está sendo solicitado. Ou convocado. Como sempre, existe e sempre existirá os aproveitadores. O álcool em gel é, no momento, o maior exemplo: preço sempre relativamente baixo, de repente, disparou, triplicando (ou mais) seu valor nas prateleiras. Também desapareceu na área de venda. Várias dúvidas: acabou mesmo o estoque ou seguraram para em seguida ofertar com acréscimo? Observação não é necessariamente para os varejistas, mas principalmente lembrando dos fabricantes ou fornecedores.  Por isso, as autoridades devem intensificar fiscalização e buscar notas fiscais que comprovem os preços nos últimos três meses para ter parâmetros visando ações, caso até de multa. Do contrário, pode, se a situação se tornar mais crítica, termos preços abusivos para outros itens, principalmente os da linha de higiene. O ministro da Economia, Paulo Guedes, descarta tabelamento ou congelamento de preços e explica: “Já vivemos essa experiência e sabemos que não dá certo. O risco seria grande e o produto simplesmente desapareceria”.

VOLTO AMANHÃ.

ATÉ LÁ.

Compartilhe este post:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *